14.11.2019

Nossos resultados do terceiro trimestre de 2019

Obtivemos o lucro líquido global de R$ 285 milhões no terceiro trimestre de 2019, um crescimento de 8% em relação ao mesmo período do ano passado. A nossa receita líquida global da cresceu 2% neste terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, totalizando R$ 3,8 bilhões.

Os resultados globais positivos na receita líquida foram impulsionados pelas operações brasileira e norte-americana. No Brasil, registramos ganho no volume de vendas, alcançando receita líquida de R$ 1,9 bilhão, crescimento de 5% em relação ao mesmo período de 2018. Na América do Norte, a receita líquida atingiu R$ 1,3 bilhão, aumento de 6% em relação ao terceiro trimestre de 2018, impactada positivamente pelas operações nos Estados Unidos, que registraram aumento no volume de vendas e preço.

O nosso EBITDA ajustado consolidado atingiu R$ 790 milhões no 3T19, queda de 5% na comparação com o mesmo período de 2018, com margem EBITDA de 21%. O resultado mais significativo foi da operação na América do Norte, que apresentou EBITDA ajustado de R$ 497 milhões, crescimento de 13% em relação ao mesmo período do ano passado. No Brasil, houve queda de 30% no EBITDA do terceiro trimestre de 2019, para R$ 169 milhões, principalmente devido ao aumento de custos variáveis de frete e energia, e efeitos não recorrentes no terceiro trimestre de 2018.

Na Europa, África e Ásia, a receita líquida foi de R$ 450 milhões, queda de 13% em relação ao terceiro trimestre de 2018, resultado impactado principalmente pelas condições de mercado na Turquia, que sofre com uma recessão econômica desde o segundo semestre de 2018. O EBITDA ajustado na região teve retração de 10%, para R$ 97 milhões.

Na América Latina, a receita líquida foi de R$ 148 milhões no 3T19, queda de 20% em comparação com o mesmo período do ano passado. O EBITDA ajustado na região no terceiro trimestre de 2019 foi de R$ 27 milhões, queda de 36% devido à operação no Uruguai, que teve uma melhor dinâmica local no terceiro trimestre de 2018 que não é recorrente para este ano.

A nossa alavancagem global, medida pelo índice dívida líquida/EBITDA ajustado, foi de 3,2 vezes, mantendo-se estável em relação ao segundo trimestre de 2019 devido à forte geração de caixa no trimestre, que compensou a desvalorização cambial na dívida.

“Mantemos nossa disciplina financeira, sem abrir mão das frentes estruturantes que buscam elevar a nossa competitividade. Estamos finalizando um ciclo de investimento em expansões com a ampliação de 700 mil toneladas de produção de cimento na fábrica de San Luis, na Argentina. Agora, aprovamos um aumento de R$ 2 bilhões no plano de investimentos em competitividade das operações para os próximos cinco anos”, afirma nosso CFO global, Osvaldo Ayres Filho.

Ayres Filho destaca também a diversificação da nossa atuação, com o crescimento dos negócios adjacentes. Um importante avanço no terceiro trimestre foi o lançamento da Verdera, a nossa nova marca da unidade de coprocessamento da companhia, que oferece soluções de gerenciamento de resíduos para clientes empresariais e industriais.

Últimas Notícias

22.11.2019
Para nós, da Votorantim Cimentos, é o cuidado genuíno com as pessoas. Isso inclui ter uma liderança presente, capacitação, reconhecimento, comunicação transparente, ambiente seguro e......
14.11.2019
Obtivemos o lucro líquido global de R$ 285 milhões no terceiro trimestre de 2019, um crescimento de 8% em relação ao mesmo período do ano......
23.10.2019
O Conselho Empresarial Mundial para o Desenvolvimento Sustentável (WBSCD, na sigla em inglês) divulgou a lista dos melhores relatórios anuais e de sustentabilidade em todo......