14.11.2019

Nossos resultados do terceiro trimestre de 2019

Obtivemos o lucro líquido global de R$ 285 milhões no terceiro trimestre de 2019, um crescimento de 8% em relação ao mesmo período do ano passado. A nossa receita líquida global da cresceu 2% neste terceiro trimestre em relação ao mesmo período do ano anterior, totalizando R$ 3,8 bilhões.

Os resultados globais positivos na receita líquida foram impulsionados pelas operações brasileira e norte-americana. No Brasil, registramos ganho no volume de vendas, alcançando receita líquida de R$ 1,9 bilhão, crescimento de 5% em relação ao mesmo período de 2018. Na América do Norte, a receita líquida atingiu R$ 1,3 bilhão, aumento de 6% em relação ao terceiro trimestre de 2018, impactada positivamente pelas operações nos Estados Unidos, que registraram aumento no volume de vendas e preço.

O nosso EBITDA ajustado consolidado atingiu R$ 790 milhões no 3T19, queda de 5% na comparação com o mesmo período de 2018, com margem EBITDA de 21%. O resultado mais significativo foi da operação na América do Norte, que apresentou EBITDA ajustado de R$ 497 milhões, crescimento de 13% em relação ao mesmo período do ano passado. No Brasil, houve queda de 30% no EBITDA do terceiro trimestre de 2019, para R$ 169 milhões, principalmente devido ao aumento de custos variáveis de frete e energia, e efeitos não recorrentes no terceiro trimestre de 2018.

Na Europa, África e Ásia, a receita líquida foi de R$ 450 milhões, queda de 13% em relação ao terceiro trimestre de 2018, resultado impactado principalmente pelas condições de mercado na Turquia, que sofre com uma recessão econômica desde o segundo semestre de 2018. O EBITDA ajustado na região teve retração de 10%, para R$ 97 milhões.

Na América Latina, a receita líquida foi de R$ 148 milhões no 3T19, queda de 20% em comparação com o mesmo período do ano passado. O EBITDA ajustado na região no terceiro trimestre de 2019 foi de R$ 27 milhões, queda de 36% devido à operação no Uruguai, que teve uma melhor dinâmica local no terceiro trimestre de 2018 que não é recorrente para este ano.

A nossa alavancagem global, medida pelo índice dívida líquida/EBITDA ajustado, foi de 3,2 vezes, mantendo-se estável em relação ao segundo trimestre de 2019 devido à forte geração de caixa no trimestre, que compensou a desvalorização cambial na dívida.

“Mantemos nossa disciplina financeira, sem abrir mão das frentes estruturantes que buscam elevar a nossa competitividade. Estamos finalizando um ciclo de investimento em expansões com a ampliação de 700 mil toneladas de produção de cimento na fábrica de San Luis, na Argentina. Agora, aprovamos um aumento de R$ 2 bilhões no plano de investimentos em competitividade das operações para os próximos cinco anos”, afirma nosso CFO global, Osvaldo Ayres Filho.

Ayres Filho destaca também a diversificação da nossa atuação, com o crescimento dos negócios adjacentes. Um importante avanço no terceiro trimestre foi o lançamento da Verdera, a nossa nova marca da unidade de coprocessamento da companhia, que oferece soluções de gerenciamento de resíduos para clientes empresariais e industriais.

Últimas Notícias

Nosso volume global de vendas de cimento no trimestre foi de 9,6 milhões de toneladas, queda de 2% em comparação ao mesmo período do ano......
17 de nossos parceiros foram reconhecidos na nova edição do Prêmio Parceiro VC   Celebramos neste mês mais uma edição do Programa Parceiro VC, o......
Somos destaque da edição 2022 do Prêmio Exame Melhores do ESG   É com muito orgulho que recebemos o Prêmio Exame Melhores do ESG, sendo......