17.05.2019

Nossos resultados do primeiro trimestre de 2019

    • Receita líquida global no período foi de R$ 2,5 bilhões, crescimento de 5% sobre 1T18
    • EBITDA ajustado foi de R$ 586 milhões, aumento de 174% sobre o mesmo período do ano passado
    • Margem EBITDA no primeiro trimestre de 2019 foi de 23%
    • Alavancagem da companhia, medida pela relação da dívida líquida/EBITDA ajustado, foi de 3,1 vezes, redução de 0,5 vez na comparação com o final de 2018

Registramos resultados positivos no primeiro trimestre de 2019, impactados pelo desempenho das operações no Brasil e na América Latina, combinados com o efeito positivo da depreciação do real frente ao dólar e ao euro na consolidação das operações no exterior. Nos três primeiros meses deste ano, a nossa receita líquida global totalizou R$ 2,5 bilhões, um aumento de 5% em relação ao primeiro trimestre de 2018.

A alavancagem da companhia, medida pelo índice da dívida líquida/EBITDA ajustado, foi de 3,1 vezes, uma redução de 0,5 vez quando comparado ao final de 2018. A redução da alavancagem é resultado de melhores resultados operacionais, do impacto positivo do aporte de capital realizado pela controladora e à redução da dívida bruta. Em janeiro de 2019, a controladora Votorantim S.A. realizou um aporte de R$ 2 bilhões na Votorantim Cimentos, que foram utilizados para pagamento de dívidas.

O EBITDA ajustado consolidado atingiu R$ 586 milhões no 1T19, um aumento de 174%, com margem de 23%. O crescimento mais significativo foi da operação no Brasil, que apresentou um EBITDA ajustado de R$ 509 milhões quando comparado aos R$ 112 milhões registrados no 1T18, devido ao maior resultado operacional no país e efeitos de impactos não recorrentes. A receita líquida no Brasil aumentou 3%, passando de R$ 1,49 bilhão no 1T18 para R$ 1,53 bilhão no 1T19, principalmente em função da evolução positiva do mercado nacional.

“O primeiro trimestre no setor é tradicionalmente impactado pela sazonalidade devido ao frio no Hemisfério Norte e o período de chuvas no Brasil. Ainda assim, registramos um resultado positivo, com aumento da receita líquida e redução da alavancagem. Além disso, a Votorantim Cimentos conquistou o rating de grau de investimento da Standard & Poors e upgrade da Moody´s com outlook positivo, que reforçam e valorizam a nossa estratégia de disciplina financeira”, afirma o nosso CFO global, Osvaldo Ayres Filho.

Em março de 2019, a S&P Global Ratings elevou os nossos ratings para BBB – em escala global – e, em abril de 2019, a Moody´s elevou o nosso rating para Ba1 (um abaixo do grau de investimento), com outlook positivo. Com a atualização, passamos a ser uma empresa de grau de investimento por duas das três principais agências de classificação, S&P e Fitch. Também em março, concluímos a aquisição da United Materials LLC, empresa que atua nos segmentos de concreto, agregados (areia, pedra e brita) e materiais de construção nos Estados Unidos. Em abril de 2019, foi concluída a venda de operações na Índia. Recebemos mais de 20 milhões de euros com a conclusão da transação e o recurso da venda será usado para o pagamento antecipado de dívida.

Últimas Notícias

Nosso volume global de vendas de cimento no trimestre foi de 9,6 milhões de toneladas, queda de 2% em comparação ao mesmo período do ano......
17 de nossos parceiros foram reconhecidos na nova edição do Prêmio Parceiro VC   Celebramos neste mês mais uma edição do Programa Parceiro VC, o......
Somos destaque da edição 2022 do Prêmio Exame Melhores do ESG   É com muito orgulho que recebemos o Prêmio Exame Melhores do ESG, sendo......