05.08.2018

Nossa tecnologia a favor do cliente

Desenvolvemos uma técnica de bombeamento vertical que leva toneladas de argamassa ao topo de um dos prédios mais altos do Brasil. Na cidade de Balneário Camboriú, em Santa Catarina, estão os prédios mais altos do Brasil, com até 80 andares. O terceiro edifício mais alto do país fica na cidade, já está em construção e terá 69 pavimentos. Quando pronto, em 2019, o Infinity Coast terá 226 metros de altura com 19 lojas e 116 unidades residenciais.

Um dos nossos maiores desafios: o transporte dos materiais de construção até os locais onde eles serão aplicados. No caso da argamassa, item utilizado em diversas etapas de uma obra, é preciso levá-la para todos os andares, inclusive lá no último, a 220 metros do chão.

Bombear argamassa verticalmente é uma técnica já comum no mercado. A questão central no caso de prédios extremamente altos é como fazer com que este material chegue ao destino com as mesmas características e qualidade que tinha em sua origem, no andar térreo da obra, mesmo após o processo de injeção de ar e de pressão a que é submetido.

No projeto do Infinity Coast, usamos o sistema a granel para o fornecimento da argamassa MATRIX, o que proporcionou mais eficiência ao processo. “Este sistema tem vantagens se comparado aos sistemas convencional e ensacado. Com a instalação de um silo metálico com capacidade de 24 toneladas que ocupa uma área de apenas 9m², é possível otimizar o espaço além do recebimento, transporte e mistura no andar de aplicação que fazem parte do sistema ”, explica Charles Barroso, consultor de operações da Votorantim Cimentos.

O bombeamento de toneladas de argamassa 200 metros acima precisou ser estudado minuciosamente para que o produto chegasse no andar desejado com a mesma qualidade de antes do transporte. Anteriormente, o equipamento da Votorantim Cimentos era capaz de atingir ‘apenas’ 120 metros de altura.

Uma alternativa foi acoplar um outro equipamento para aumentar a altura. No entanto, Barroso explica que, ao aumentar a quantidade de compressores, além de necessidade de cargas elétricas adicionais, é preciso eliminar este ar quando ele chega na ponta, ou seja, fazer a descompressão do sistema, outra alternativa foi bombear até os 120 metros e, sem seguida, rebombear com outro sistema. Em ambos os casos, a qualidade e as propriedades do produto se perdiam. O que resolveu a questão foi o sistema de Venturi, que faz um balanço entre a quantidade de entrada de material e o volume de ar necessário para o transporte.

Esse recente marco reforça o empenho da empresa em desenvolver soluções inovadoras para seus clientes. “A inovação faz parte da Votorantim Cimentos, não apenas na oferta do portfólio diversificado, que atende todos os perfis de cliente, mas também em serviços que proporcionam mais produtividade e eficiência para as obras onde estamos presente”, reforça Carlos Flores Escalona, gerente geral de operações de argamassa da empresa. Ele lembra que essa inovação também pode ser comprovada em outros casos, como no da Cidade Matarazzo, em que a empresa utilizou um concreto com particularidades específicas de restauração e preservação do patrimônio histórico

Últimas Notícias

Nosso volume global de vendas de cimento no trimestre foi de 9,6 milhões de toneladas, queda de 2% em comparação ao mesmo período do ano......
17 de nossos parceiros foram reconhecidos na nova edição do Prêmio Parceiro VC   Celebramos neste mês mais uma edição do Programa Parceiro VC, o......
Somos destaque da edição 2022 do Prêmio Exame Melhores do ESG   É com muito orgulho que recebemos o Prêmio Exame Melhores do ESG, sendo......