Mitos e Verdades

Mito:

O calcário deve ser aplicado somente incorporado?

Verdade:

não

Explicação:

O Brasil tem uma grande extensão de área plantada em sistema de plantio direto na palha, e a pratica de aplicação do calcário é em superficie sem a necessidade de incorporação.

Mito:

A aplicação simultânea de calcário e gesso pode prejudicar a correção da acidez do solo?

Verdade:

não

Explicação:

Experimentos conduzidos pela Embrapa revelaram que é possível realizar a distribuição de gesso a lanço, associado à calagem, sem prejudicar a correção da acidez do solo. Esse é uma estratégia de manejo recomendada para se obter a melhoria do ambiente radicular em profundidade, reduzindo os impactos negativos dos veranicos e/ou estiagens.

Mito:

Para calcular a quantidade de calcário utilizado na calagem, devo considerar apenas o valor da saturação por bases, representada por V%?

Verdade:

não

Explicação:

É preciso considerar também o Poder Relativo de Neutralização Total (PRNT) e a profundidade desejada de incorporação de corretivo no solo.

Mito:

Armazenar o calcário a granel, no próprio campo, pode trazer algum problema em relação à qualidade do produto?

Verdade:

não

Explicação:

O calcário armazenado a granel, no próprio campo, não terá diferença em sua qualidade química, comparativamente ao calcário armazenado no galpão. Ocorre que o produto ganhará umidade, quando exposto ao tempo.

Mito:

A principal função do calcário é correção do solo, principalmente pela elevação da CTC (capacidade de troca de cátions), adequação da saturação por bases (V%) e aumento do pH?

Verdade:

sim

Explicação:

Além disso, ele fornece cálcio e magnésio para as plantas, macro nutrientes fundamentais para o desenvolviemento das plantas.